“Saibam que infinitas coisas eu descobri, mas ensino o que é importante: A existência do sofrimento humano, suas causas e o modo de superá-lo.”

Sidharta Gautama
O Buda





O estado mental da Iluminação não é um estado mágico, mas sim um estado plenamente compatível com a fisiologia e a psicologia humana. Não é, porém, de fácil obtenção, impondo um esforço pessoal considerável para que ele se realize.

Nesse contexto de urgência para se desenvolver um grande esforço, ao longo de sua vida Buda elaborou diversas atividades para que os monges se mantivessem em treinamento constante e ininterrupto, mesmo durante os atos de se alimentar e dormir, por exemplo, em um treinamento integral.

O fundamento de todas as atividades desenvolvidas é a manutenção do estado mental meditativo, que consiste basicamente em manter a atenção plenamente voltada a um ponto focal, e retornar a ele caso ocorra algum desvio, o mais breve possível e sem alteração de humor por ter ocorrido o desvio.

O ponto focal pode ser a própria respiração, o caminhar, movimentos que estão sendo realizado, o que está sendo dito ou falado no momento em que são realizados, dentre outros possíveis.

A atividade que melhor representa o fundamento do treinamento budista, dentre as várias existentes, é a prática da meditação sentada denominada zazen em japonês, que em seu estilo mais profundo consiste em se sentar tranquilamente voltado contra uma parede e de pernas cruzadas, mantendo-se a atenção ao ambiente todo, o que envolve todos os estímulos externos e internos, sem julgamentos ou racionalizações do que é percebido.

Essa prática desenvolve, mesmo em seus estágios iniciais, melhoria do controle emocional e do foco mental geral, duas habilidades que auxiliam a harmonização e a tranquilização mental, mesmo sob a agitação do cotidiano.

O menu desta página encaminha para as explicações de alguns dos conceitos centrais do Budismo de forma resumida, além de fornecer mais informações sobre o Templo Enkoji.